• Rafa Nunes

Boas da semana #4

Mais um post para deixar registrado coisas legais e inspiradoras que passaram (ou tão passando) pela minha vida essa semana.


O que eu vi

- Histórias Cruzadas (The Help) (2011): Essa semana eu fiz uma das coisas que eu mais amava na época do colégio (uma forma nostálgica de realizar um #tbt) - quando meus professores exibiam filmes em sala de aula. Então, a #aulinhadequinta foi a indicação de um filme que é um dos meus favoritos: Histórias Cruzadas.


Esse filme fantástico, estrelado por Viola Davis, Bryce Dallas Howard, Jessica Chastain e Emma Stone, é um conto de amor-próprio, liberdade e expressão contra a opressão - seja ela da sociedade, dentro de casa, ou até só dentro de você. Ele é baseado no livro "A Resposta", de Kathryn Stockett.


Tentando resumir bastante, posso dizer que o filme conta a história de várias empregadas domésticas negras, durante a época da segregação pela Jim Crow, que encontram suas vozes ajudando uma jovem jornalista aspirante a escrever um livro sobre suas experiências.

Através deste livro, elas podem ser elas mesmas e contar suas - impressionantes - histórias pessoais. São várias as questões que esse filme aborda, pois o arco de cada uma das personagens traz situações com as quais é possível se identificar. Por isso, mesmo sendo de uma leveza e humor deliciosos, ele também consegue fazer o coração doer muitas vezes. Espero que ele encante (ou já tenha encantado) alguns de vocês tanto quando me encanta.


- Summer of 84 (2018): Essa aqui é uma indicação pra quem gosta de filmes de suspense com uma pegada oitentista - um clima meio A Hora do Pesadelo, meio Goonies.

Nesse filme, um grupo de adolescentes (mais especificamente, o protagonista Davey, que também é personagem-narrador) desconfia que seu vizinho policial, o Sr. Mackey, é um serial killer e decide passar o verão investigando e juntando provas, mas conforme eles se aproximam de descobrir a verdade as coisas vão ficando cada vez mais complicadas e perigosas. Não se enganem, ele não é um filme sessão da tarde, tá? Ele tem um "leve aroma" das aventuras dos anos 80, mas realmente é um filme de serial killer.


O que eu li


Capa da versão brasileira.

- É Assim que Acaba (2018, 388p): podia ser só mais um livro sobre um relacionamento doentio disfarçado de romantismo, mas "É Assim que Acaba" vai muito além do esperado. Ele ilustra, de maneira leve, mas assim assim bastante tocante, o nascimento e desenvolvimento de um relacionamento disfuncional. Ao mesmo tempo relembra momentos da história de vida da protagonista que talvez a tenham levado até onde ela está.

Não sei você, mas depois de passar anos e anos lendo romances que retratavam situações de abuso como romantismo, sempre disfarçando-os com o clichê (super falso) de que "o amor salva e supera tudo", essa leitura do livro da Colleen Hoover foi como um banho de água fria sim - mas daqueles bem gostosos, que lavam a alma!

- Swatches de mentira: Mais uma matéria do Refinery 29, mas que dessa vez me deixou indignada: Marcas de beleza que estão editando ao extremo as fotos de seus produtos de beleza, com o objetivo de enganar seus consumidores. O resumo é simples - muito photoshop e cara de pau para te fazer acreditar que existe muita diversidade e pluralidade nos produtos da marca (quanto na verdade, não há). Eles chegaram ao extremo até de "falsificar" cores de pele digitalmente. É mole?



2 visualizações

©2018 by Rafaella Nunes - Consultoria de Estilo. Proudly created with Wix.com